Depilação na virilha

Depilação na virilha é um mal necessário, pelo menos para a estética do local. Quem costuma deixar a região lisinha, sem nada, deve tomar cuidado, porque os pelos funcionam como uma barreira para entrada de impurezas na vagina, o que futuramente pode ajudar no surgimento de uma infecção.

Além disso, uma pele totalmente sem pelos também tem como conseqüência inflamações no curto prazo, como a foliculite. Entretanto, quando há pelos em excesso, resíduos se acumulam, assim a higiene não é completa, o que ajuda na profileração de microorganismos.

Para muitas mulheres, a cera é a melhor opção para a retirada dos pelos, pois com o passar do tempo eles ficam mais fracos. “Com a cera quente, os pelos enfraquecem e se tornam mais finos. É indicada para áreas pequenas como buço, virilha e axila, pois o comprimento dos pelos não necessitam estar muito longos para a realização da depilação”.

Outras ceras agridem a pele no momento da extração do pelo, o que contribui para encravá-los. “Isso associado à ausência de hidratação, uso de roupas justas, entre outros motivos, também ajudam no aparecimento da foliculite. Como protegemos a pele, além de hidratá-la no final, pois a aplicação é também um tratamento, as chances de encravar são menores”.

Ao contrário do que se imagina, a cera quente não deixa a região mais flácida, porque não tem relação com a produção do colágeno, responsável pela firmeza da pele. Entretanto é preciso observar alguns cuidados quando se vai ao salão ou centros de depilação. Segundo a dermatologista, a cera nunca deve ser reutilizada, pois há o risco de contrair diversas infecções bacterianas e fúngicas através de ceras contaminadas. Em muitos casos, a cera também resseca, aumentando assim os ricos de alergia e infecções.

No caso da cera fria, a vantagem está justamente em ser um produto descartável. “É indicada para qualquer parte do corpo, porém como sua aderência aos pelos é menor, eles devem estar longos no dia da depilação”.

Após o constante uso da cera, o que muitas vezes acontece é o escurecimento do local. A cera é uma das responsáveis. “Manchas escuras surgem pela agressão constante que esses métodos causam a epiderme. E no caso da cera quente ainda temos outro fator agravante. A temperatura da cera causa uma vasodilação da pele, propiciando também uma pigmentação da área”.

Após a depilação, use apenas um gel, mas nunca óleo para não provocar o entupimento dos poros. “Calmantes à base de alatopina, alantoína, bisabolol ou aloe vera também ajudam na recuperação da pele”.

Muitas mulheres deixam de usar a cera quando estão na TPM ou durante a menstruação, porque geralmente é quando estamos mais sensíveis e sentimos mais dores na retirada dos pelos. Isso acontece por conta da liberação de uma substância inflamatória chamada de prostaglandina. Em mulheres que costumam reter líquidos nesse período, o inchaço comprime as terminações nervosas, aumentando a sensibilidade à dor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s